question-mark-d-people-man-person-red-stressed-30418409

Tema: Como é a igreja que Deus quer?

Texto: Atos 20.7-12 

Nota: Dados site Gospelrime.com.br do dia 01-02-2014 (notícias)

O crescimento dos evangélicos no Brasil nas últimas décadas é confirmado pelo IBGE e pela crescente influência desse segmento na sociedade. Os números oficiais do governo apontam para 42,3 milhões de adeptos em 2010. De acordo com o ministério Servindo aos Pastores e Líderes (SEPAL) os evangélicos poderão ser mais da metade da população brasileira em 2020. 

Alguns jornais publicaram esta semana uma análise do chamado “mercado gospel”, baseado em dados recentes levantados pela Receita Federal. Segundo a publicação, diariamente as igrejas do Brasil arrecadam R$ 60 milhões, num total de R$21,5 bilhões por ano. 

O Correio Brasiliense divulgou a estimativa que sejam abertas 14 mil igrejas evangélicas no Brasil a cada ano. Embora seja difícil fazer tal estimativa, pode-se facilmente afirmar que a maioria são igrejas neopentecostais. Afinal, este é o movimento que mais cresce no país, onde aproximadamente 60% dos evangélicos são de linha pentecostal. É igualmente verdade que muitas igrejas não duram mais que alguns anos.

Introdução: Nos tempos atuais existe uma variedade quase infinita de igrejas. Isso é ótimo porque existem vários tipos de pessoas e grupos sociais que precisam ser alcançados pela “multiforme Graça de Deus” (I Pedro 4.10). Contudo, isso pode ser perigoso ou confuso, pois, como vou saber qual igreja está correta? Para isso sabemos que a Bíblia é a regra de fé e prática de uma Igreja verdadeira.

No tempo do apóstolo Paulo, ele também enfrentou desafios para caracterizar a Igreja de acordo com a vontade de Deus. Paulo escrevia e viajava pelas comunidades cristãs ensinando a Palavra de Deus para que não “estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho” (Gálatas 1.6).

Ao visitar a Igreja em Trôade, Paulo prestou serviços pastorais àquela comunidade que Paulo afirmava ser uma Porta que Deus abriu para ele (II Coríntios 2.12). Em Trâde ficava o  Principal porto marítimo do NO da Ásia Menor, de onde Paulo partiu para sua primeira visita à Macedônia, e ao qual voltou mais tarde, vez por outra. Ficava a cerca de 30 km ao S do Helesponto (Dardanelos) e a uns 25 km ao S do local tradicional da antiga Tróia. O mesmo termo grego traduzido “Trôade”, aplicava-se também a uma região da Mísia que circundava Tróia e que tinha o mesmo nome. em Trôade também um lugar de passagem (Atos 16.11 e 20.5), ou local estratégico para as demais viagens missionárias. Talvez Paulo tivesse ali uma casa ou local de pousada onde deixava roupas e livros (II Timóteo 4.13). Havia um discípulo dele chamado Carpo.

Nesta 3ª viagem de Paulo, ele passou sete dias ensinando em  na igreja de Trôade. Aconteceu um fato muito marcante que foi a ressurreição do jovem Êutico. Este milagre mostra que aquela Igreja era uma comunidade verdadeira onde Deus tinha liberdade para agir. Com algumas informações do texto sobre esta igreja podemos aprender o que Deus quer de sua Igreja.

Como é a Igreja que Deus quer?

Vamos refletir na seqüência de fatos ocorridos na Igreja de Trôade e aprender como é a Igreja que Deus quer:

1- Deus quer uma Igreja que O Adore verdadeiramente: 

v.7a “No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão”.

A Igreja em Trôade se reunia no primeiro dia da semana como de costume aos novos cristãos que iniciaram a compreensão sobre o tempo da Graça e não da lei mosaica. Aqueles irmãos estavam ali com um propósito único que era a adoração.

Deus quer uma Igreja que o adore, pois “vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”(João 4.23,24). Então quando você for à igreja, adore ao Senhor com todo o seu coração.

Não podemos ir à igreja somente por costume ou para cumprir um ritual religioso. Também não devemos frequentar a Igreja como se fosse um clube social. O culto é a hora e o lugar de adoração. Muitas comunidades são tão ativistas que quase não sobra tempo para estar em adoração íntima com o Senhor da Igreja.

 Ex. A igreja que antecipou o culto para assistir o debate político.

Deus não quer festas, passeios, retiros, encontros e outras atividades que tanto procuramos. O que Deus quer é adoração. Tudo na igreja é válido se feito para adorar a Deus (Colossenses 3.23). “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens”. 

Você tem adorado a Deus verdadeiramente?

Esqueça tudo e reserve um tempo para adorar a Deus!

2- Deus quer uma Igreja onde a pregação é prioridade: 

v.7b “Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite”.

A Igreja em Trôade gostava de ouvir pregação. Paulo demorou a pregação deste dia para aproveitar mais o tempo junto com os irmãos. Mesmo assim a comunidade estava atenta à mensagem.

Hoje vemos igrejas onde a pregação fica para o final do culto. Quase não sobra tempo. Muitos saem do templo na hora da mensagem. Outros conversam o tempo todo e não conseguem prestar atenção. Por outro lado os pregadores precisam se esmerar a cada dia mais na Palavra do Senhor para ministrar com autoridade para a Igreja.

Deus quer uma Igreja que ame examinar as escrituras (João 5.39) e não coloque outras atividades como música e qualquer outra coisa em primeiro lugar em seu culto. Quando a Igreja tem a pregação como o centro do culto, tudo o mais, principalmente a adoração musical e a oração se tornam mais profundos e verdadeiros. Quem não gosta de pregação é incrédulo, pois “a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10.17).

Você gosta de ouvir pregações?

Aprenda a ouvir a mensagem da Palavra de Deus.

3- Deus quer uma Igreja que seja luz no mundo: 

v.8 “Havia muitas lâmpadas no cenáculo onde estávamos reunidos”.

O local onde a Igreja de Trôade estava reunida era embelezado pela presença de muitas pessoas e talvez tenham vindo de suas casas trazendo suas lamparinas, por isso havia tantas lâmpadas no local. Provavelmente, cada crente sabia que precisava levar sua lamparina como uma contribuição para iluminar o culto de maneira que ficasse tão bonito, marcando a memória do escritor do texto e de todos que por ali passassem.

Jesus disse que a Igreja é “a luz do mundo” (Mateus 5.14) e que cada cristão deve manter sua luz acesa para iluminar “para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo”(Filipenses 2.15).

Essa luz é a vida de cada membro da Igreja, seu testemunho de vida e espiritualidade. 

De nada adianta construir templos faraônicos se não houver neles a luz espiritual que somente Jesus pode dar. A igreja pode ser grande, rica e muito organizada, mas se cada membro não trouxer sua luz, ou seja, dar testemunho de vida lá fora e dentro da igreja ser uma verdadeira lâmpada para fortalecer o grande luzeiro que é a Igreja do Senhor.

Você tem levado sua lâmpada à Igreja ou sua luz está apagada?

Dê testemunho de vida e seja um cristão fervoroso!

4- Deus quer uma Igreja viva e acordada, não em cima do muro: 

v.9 “Um jovem, chamado Êutico, que estava sentado numa janela, adormecendo profundamente durante o prolongado discurso de Paulo, vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto”.

Mesmo uma Igreja verdadeira é formada por pessoas imperfeitas. A Igreja em Trôade estava cheia naquela noite e talvez por isso um jovem chamado Êutico sentou na janela do salão que estava no terceiro andar. Como Paulo estava demorando a pregação, Êutico deu uma ‘pescada’ e por isso caiu da janela do terceiro andar ao chão sendo encontrado morto. O culto parou. Muitos devem ter se apavorado e chorado pensando que a reunião havia acabado de maneira trágica.

O erro de Êutico é muito comum em nossas igrejas atualmente. Muitos jovens ficam pelos corredores e bancos dos fundos das igrejas. Mas Deus quer uma igreja que cuide de sua juventude. Uma comunidade onde os jovens estão lá na frente da Igreja e não atrás é marcada por um culto vibrante onde ninguém consegue dormir. Deus não quer uma igreja preguiçosa que dorme quando deve estar trabalhando. O Senhor da Igreja quer um povo vivo e fervoroso, não uma igreja morna (Apocalipse 3.15,16).

Em nossas Igrejas existem muitos jovens caindo pelas janelas para o mundo. Por isso precisamos buscar ser uma igreja viva e acordada para o que acontece ao seu redor. Quando você vir um irmão dormindo espiritualmente e em cima do muro, não o deixe quieto. Faça sua parte pelo menos o mantendo acordado e dê-lhe mão para que saia de cima do muro. 

Você está acordado ou ainda está em cima do muro?

Acorde! Levante! Saia de cima do muro!

5- Deus quer uma Igreja que abraça os ‘mortos’ com amor: 

v.9 “Descendo, porém, Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a vida nele está”.

A reação de Paulo para com Êutico não foi de reprovação à sua indolência. Paulo desceu as escadas e ao ver o jovem morto no chão, abaixou até ele, o abraçou com amor e falou palavras de fé para os irmãos. Por causa deste amor e deste abraço caloroso o jovem ressuscitou.

Certa vez ouvi alguém dizer que ‘a Igreja é o único exército que abandona seus feridos’. Fico triste com isso. Realmente há muitos novos convertidos morrendo sem um abraço em nossas igrejas. Um abraço pode curar! O amor é a base do poder porque a “fé age pelo amor” (Gálatas 5.6). Foi o amor que Jesus sentia por Lázaro que o fez ressuscitá-lo e este mesmo amor impulsionava os apóstolos para curar vidas.

Em momento algum Paulo disse ‘ele morreu’ e sim que “a vida nele está”. Precisamos fazer como Paulo e não anunciar a desgraça do irmão contando seus defeitos e fraquezas, mas declarar que a vida de Jesus esteja em sua vida e se levante para continuar adorando a Deus.

A Igreja precisa abraçar seus mortos. Existem vidas saindo das igrejas sem receber uma palavra, uma visita ou telefonema de um irmão para saber como está. Precisamos fazer como Paulo e parar tudo para descer, nos abaixar se for preciso e abraçar aqueles que estão caídos. O Ministério de consolidação precisa funcionar.

Você tem procurado as pessoas que estão fracas em sua Igreja?

Ame aos irmãos da Igreja, principalmente os que estão caindo!

6- Deus quer uma Igreja que não perde a comunhão: 

v.9 “Subindo de novo, partiu o pão, e comeu, e ainda lhes falou largamente até ao romper da alva. E, assim, partiu”

O culto que teria acabado tragicamente foi prolongado até o amanhecer. Nada impediu que a Ceia do Senhor fosse ministrada àquela igreja. Paulo também empolgou e continuou sua pregação e depois do culto continuou sua viagem.

A Ceia do Senhor é algo muito sério. Uma ordenança de Jesus para sua Igreja (Mateus 26.26-28). Ninguém pode perder a Ceia por motivos banais (I Coríntios 11.27-32). Do mesmo modo não podemos perder a comunhão com os irmãos, para isso precisamos aprender a perdoar a cada dia mais (Mateus 18.15-18).

Muitas igrejas estão banalizando a Ceia do Senhor. O culto de Ceia é um momento especial para toda a Igreja. Muitos crentes deixam de ir à santa ceia por quaisquer motivos e outros ainda vão sem se preparar devidamente para este momento.

Algo tem te impedido de tomar a Ceia do Senhor?

Nunca perca sua comunhão com Deus e com os irmãos!

7- Deus quer uma Igreja viva e Feliz: 

v.9 “Então, conduziram vivo o rapaz e sentiram-se grandemente confortados”

O ambiente daquela igreja nunca foi tão leve e alegre. O Espírito Santo que ressuscitou o jovem também reavivou todos irmãos. As luzes permaneceram acesas. Todos cearam com reverência e temor. Provavelmente até os vizinhos distantes ouviram o louvor daquela noite. Tudo isso porque “a igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número” (Atos 9.31).

Quando a igreja serve ao Senhor com alegria (Salmos 100.1,2) Deus opera maravilhas no meio de seu povo. Durante o culto, pessoas que estão doentes espiritual e emocionalmente são curadas através do louvor, pregação oração, um abraço ou um sorriso de um irmão ao ser recebido na porta da Igreja.

Muitos irmãos cobram um do outro, exigindo uma santidade cética e moralista (Colossenses 2.20-23). Isso faz do ambiente da Igreja um lugar pesado e sisudo. O pecador não se sente bem em um lugar assim. Por isso, a Igreja deve promover um clima de acolhimento e paz para receber pessoas que serão ressuscitadas para Deus. Como Igreja, precisamos parar de olhar o defeito do irmão (Mateus 7.3) e aprender a “fazei tudo sem murmuração nem contendas” (Filipenses 2.14) e “e possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens” (Romanos 12.18).

Você é um cristão feliz ou vive reclamando?

Faça o que puder para ser feliz em sua Igreja!

Deus quer que sua igreja local seja uma Igreja Verdadeira!

 

CONCLUSÃO:

A Igreja é você! Não adianta ver o que falta nos outros e sim o que você pode fazer para que sua comunidade seja uma Igreja Verdadeira. Se você for um crente de verdade sua Igreja também poderá ser uma Igreja da maneira que Deus quer.

Se você é um líder, procure aplicar isso na sua geração, equipe , célula e ministério para que sejam uma Igreja como Deus quer:

  • Adore a Deus de todo o seu coração, vá para o culto somente para celebrar ao Senhor;
  • Priorize a palavra de Deus em sua vida e em todas as reuniões da igreja;
  • Tenha testemunho de vida não deixando sua lâmpada apagar;
  • Fique vivo, acordado e nunca em cima do muro;
  • Abrace a todos com amor;
  • Não permita que nada impeça sua comunhão com Deus e com os irmãos;
  • Vá para a Igreja com alegria em seu coração.

Seja um cristão verdadeiro e ajude sua Igreja ser como Deus quer

Colaboração: PR. WELFANY NOLASCO RODRIGUES – Livro: evangelização na igreja primitiva. Anotações: Bp.Castilho 

Tema: O dewww.pranselmomelo.com.brsafio de permanecer em Pé

Texto: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia.”  (I Co. 10:12)

Ser cristão não é fácil.

Sempre há um confronto de forças, acima de nossas forças, com o qual devemos lidar diariamente e em todo o tempo.

Todos nós somos tentados, independente da nossa situação religiosa, econômica, social, política, cultural, familiar, faixa etária etc.

Muitos não querem reconhecer as suas tentações e tentam escondê-las no mais secreto da sua alma, outros se entregam a elas sem nenhum pudor, vergonha ou temor a Deus.

Mas existem aqueles que decidiram enfrentar e vencer as suas tentações de cada dia, você é um desses?

Quantas vezes caímos por causa de uma tentação, de uma luta, e em todas as nossas quedas clamamos ao Senhor, nos arrependemos e Ele nos socorre, estende a sua mão para nos ajudar e nos põe de pé.

Sl 37:23-24 – O Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste o agrada;  ainda que tropece, não cairá, pois o Senhor o toma pela mão”.

Você sabia que é possível a gente vencer as tentações e consequentemente derrotarmos o “Tentador”?

Mas aí o que fazemos quando estamos de pé?

Como devemos nos portar?

Paulo diz que se estamos de pé devemos nos manter de pé, a carne é fraca por isso não devemos ceder lugar a ela.

Jesus no evangelho de Mateus ensina como o homem deve fazer para se manter de pé.

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt. 26:41)

Essas três palavras, “Vigiai” , “Orai” e a Carne é Fraca”,  são palavras pequenas, mas de uma imensa sabedoria para as nossas vidas.

1 – Vigiar:

“Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa.” (Mt. 24:43)

A palavra vigiar significa ficar atento.

O diabo é astuto e mentiroso, e por não vigiarem, muitos caem em suas armadilhas, e são presos como pássaro no laço.

O homem prudente é aquele que evita os perigos.

Se você sabe que ao ir a um determinado lugar, você será tentado a pecar, não vá, esse é o agir do homem prudente, mas o tolo se arrisca.

“Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo.” (I Pe. 5:8-9)

O inimigo anda ao nosso derredor, mas ao nosso redor esta o anjo do Senhor.

“O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.” (Sl. 34:7)

Porém se não vigiarmos estamos dando brechas para o inimigo agir, por isso Jesus disse: “Vigiai”.

2 – Focar no que começou – Terminar bem é mais importante que Começar bem.             Em I Cor.10: 1-5, fala o porque das mortes do povo de Israel no deserto.

A palavra “Prostrado” no grego que dizer: O peso de fora é maior que a força do interior, ou seja, a pressão que o pecado exerceu na vida deles foi tão forte que eles desistiram e morreram no deserto.

O que te deixa prostrado e te faz desistir?

a). As pressões da carne – Nossa paixão, nossa cobiça má. V.6b. / Gal.5:17-22/I Tm.6.9-10

Exemplo: Hoje há vários exemplos de líderes que caíram e seus nomes foram expostos na mídia, afetando suas reputações e seus ministérios.

Precisando saber que Deus não tem responsabilidade com a nossa reputação e sim com o Seu Nome. Ele é um zeloso.

Você pode até errar, mas não deve. Tudo o que você faz em secreto, as luzes será revelado.

b). As pressões do mundo. V.10. Murmuração pelo que não tem.

Eles tiveram desejo de comer as comidas do Egito. Num.11:1-9

Talvez você se senti triste pelo fato de não ter alcançado o que tanto sonhou. Então  entregue tudo àquilo que você não conquistou em todos esses anos que viveu, e começar um novo ciclo de vitórias na presença de Deus.

Houve um fato interessante que aconteceu a um tempo.  Um dia quando descemos de um ônibus em uma cidade, minha esposa desceu primeiro e segurou no braço de um estranho sem perceber. Eu vi aquela cena e falei: Amor! O que houve? Ela ao olhar e descobrindo que o braço que ela estava segurando não era o meu, largou imediatamente e pediu desculpas ao estranho.

Eu te pergunto? De quem é o braço que você está segurando?. Talvez o modelo de vida que você está seguindo está errado.

c). Decepção com pessoas e líderes que lhe inspiravam. (Você fez da carne o seu braço forte).

Você se decepciona porque teus líderes estão na politica etc. Porque você acha que lá não é lugar para homens santos. Isso é um engano seu. Muitos querem que seus líderes ganhem as batalhas, mas não querem que eles manchem suas roupas de sangue, ou seja, eles não podem errar. Você cobra perfeição das pessoas ao teu lado, mas não vive. Entenda que aqui na terra teremos progresso e no céu perfeição.

Lucas: 24:13-21 –  Os discípulos que moravam na vila de Emaús desistiram de seguir a Jesus.Por que?

Eles se decepcionaram com Jesus. Acharam que Jesus era o Rei que libertaria Israel do cativeiro romano. Eles estavam decepcionados com o Mestre. Por isso:

  • Eles não reconheceram a Jesus porque seus olhos estavam Vedados. (Percepção espiritual);
  • A cura deles começou  no momento que eles pediram a Jesus, fica conosco Senhor…
  • Eles reconheceram o Senhor Jesus quanto eles estavam na mesa em comunhão. Só a comunhão e a força da igreja te ajudará a não desistir.

Para você terminar bem vença os desafios. Jesus sempre falou aos vencedores:

Heb.3:15 – Apoc. 2:28 – Apoc.2.7 – 11,17,26-29. Apoc.3.5-6, 12 e 15 e 21-22.

Deus fala ao vencedor que chega e termina o que começou.  E quem tem ouvidos para ouvir ouça. Quando se ouve se adquiri força e sabedoria para não tropeçar.

No deserto só dois homens não se prostraram: Josué e Kalebe. Eles chegaram à terra de Canaã.

3 – Tenha uma vida oração:

“De tarde, e de manhã, e ao meio-dia, orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.”   (Sl. 55:17)

Orar é falar com Deus, apresentar a Ele todas as nossas petições, louvar, conversar com Deus, e como numa conversa, devemos estar prontos para ouvir e não apenas falar.

O Senhor fala conosco através de Sua palavra. Ele ouve as nossas orações.

Podemos olhar ao nosso redor e ver o mesmo que Josué em Jericó, apenas muralhas para serem vencidas, mas ele orou e as muralhas vieram ao chão. Deus estava na batalha com ele.

“Respondeu ele: Não; sou príncipe do exército do SENHOR e acabo de chegar. Então, Josué se prostrou com o rosto em terra, e o adorou, e disse-lhe: Que diz meu senhor ao seu servo?”           (Js. 5:14)

E o Senhor deu-lhe a vitória.

“Então, disse o SENHOR a Josué: Olha, entreguei na tua mão Jericó, o seu rei e os seus valentes.” (Js. 6:2)

A oração nos faz vencer em Deus e nos põe de pé.

Jesus disse: “Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (Jo. 14:14)

“Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem.” (Lc. 21:36)

Devemos vigiar e orar para estarmos de pé perante o Senhor.

Somos tentados pelos nossos próprios desejos carnais, ainda que estimulados pelo Mundo ou pelo Diabo.

E uma vez que caímos em tentação, pecamos e o pecado gera a morte.

“Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.” (Tg. 1:14-15)

E só Jesus pode nos perdoar e nos livrar da morte e nos salvar.

Decida vencer as suas tentações.

Deus é fiel e mesmo que o inimigo venha nos fazer mal Deus não permite que sejamos tentados por mais do que suportamos então tenha certeza que você pode suportar isso, com a ajuda de Deus, você pode transpor esse obstáculo.

Ore, jejue e vigie para que não caia irmão como vários irmãos tem caído, seja firme e forte e com certeza nós ainda nos encontraremos lá no Céu.

Entregue a sua vida a Jesus agora mesmo.

Deus te abençoe!

Bispo Fernando Castilho.

#vemproreino

 

 

 

 

Imagem

TEMA: VERDADES PARA OS MATADORES DE GIGANTES

1 – VOCÊ É A INSPIRAÇÃO PARA DESPERTAR UM EXÉRCITO DE MATADORES DE GIGANTES – II Sam.21:21,22

“Jônatas, filho de Siméia, irmão de Davi, o feriu.”

Quando Davi derrotou a Golias, era novidade matar gigantes. Mas ele lançou a moda no meio do povo de Deus. Temos que alastrar esta cultura da fé.

Na família de Davi surgiu um novo matador de gigantes, e seu irmão foi despertado para se tornar um grande guerreiro.

Você é o referencial para aqueles que fazem parte de seu ciclo de convivência.

Você foi escolhido para despertar a sua família, e ela será ungida com esta fé.

“estes quatro gigantes…caíram” (v.22) – a onda de levantamento de gigantes foi seguida por uma onde de queda de gigantes.

Quando mais valentia na igreja, o exército de Deus, mais gigantes serão vencidos.

Junte-se ao exército. Você será como Davi: uma inspiração de vitória, um desafio para a luta!

“Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles”. Zc. 12:8

Foque nesta verdade e saiba que seus discípulos serão com DAVI.

2 – SEMPRE HAVERÁ GUERRAS: OUTRA PELEJA… MAIS OUTRA PELEJA… MAIS OUTRA PELEJA – II Sam.21:18-20

Por vezes consecutivas, os gigantes se levantaram contra Davi. Eles não são gigantes apenas na estatura, mas na perseverança e na violência.

Saiba que o derrotado mais perseverante é satanás. Ele sempre perde, mas não desiste.

Saiba também, que em cada nova batalha, Deus levantava um novo valente ao lado de Davi (veja 21:18-20)

Não tema os ataques consecutivos. Cada vez mais haverá valentes de Deus ao seu lado.

Deus usa as batalhas para te fortalecer. Quanto mais gigantes você matar, mais forte, corajoso se tornará.

Gosto muito de um slogan da Petrobrás que diz: “O Desafio é a Nossa Energia”. Isso precisa fazer parte da nossa cultura de matador de gigantes.

3 – PARA ENFRENTAR INIMIGOS MAIORES, PRECISAMOS DE UMA FORÇA ESPECIAL DO POVO DE DEUS – 2 Sam.21:15-17

“porém, Abisai socorreu-o” (v.17)

No primeiro confronto que Davi teve com um gigante, ele o enfrentou sozinho (contra Golias).

Agora, neste novo confronto, Davi já contava com valentes ao seu redor.

Entenda! Uma andorinha só não faz verão. Não se isole na batalha. Todos nós precisamos de ajuda, de intercessão, de apoio de fé.

Para ter força para lutar, fortaleça seus vínculos pessoais com os irmãos da igreja. Se submeta a sua cadeia de autoridade.

Quanto mais gigantes você derrubar, mais parceiros na guerra você terá.

O contra-ataque – talvez aquele gigante fosse parente de Golias e estivesse revidando sua queda.

Ao vencer, não perca a vigilância para o próximo confronto.

“cingido de uma armadura nova” (21:16) – o inimigo tenta usar armas novas contra nós, mas nós as venceremos com o povo de Deus.

Lembre-se sempre e valorize a equipe que você pertence. Veja: Ecl.4:9-12

9 É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.
10 Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!
11 E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho?
12 Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.

Deus te abençoe.

Bp.Castilho.

Imagem

Tema: Conheça seus verdadeiros inimigos em uma Batalha

Texto: Atos.13:21

“Depois pediram um rei, e DEUS lhes deu por (40) quarenta anos a Saul”.

O rei Saul não era um homem corrompido no começo do seu reinado, mas no final de (40) quarenta anos de reinado foi corrompido.

Saul tinha sentimentos que não tinham aparecido até então em sua vida.

Alguns sentimentos só aparecem em nossa vida, quando aceitamos certos desafios, é possível uma pessoa ter limites terríveis em sua alma e manter uma aparência de total controle.

Porém quando essa pessoa enfrenta novos desafios em sua vida, aquilo que estava em oculto em seu interior começa a aparecer.

A medida que Saul assumia novos desafios em seu reinado, aqueles sentimentos que antes não aparecia, agora começa a aparecer.

Era justamente nesse momento que esses sentimentos apareceram, que Saul deveria buscar ajuda do seu líder Samuel e abrir o seu coração.

Mas veja como ele lidou com esses sentimentos:

(I Samiel.18:7,8,9) Saul deveria confrontar seus verdadeiros inimigos, que era seus sentimentos ocultos, mas resolve eleger um inimigo do lado de fora, que foi Davi.

7 Enquanto dançavam, as mulheres cantavam: “Saul matou milhares, e Davi, dezenas de milhares”.
8 Saul ficou muito irritado, com esse refrão e, aborrecido disse: “Atribuíram a Davi dezenas de milhares, mas a mim apenas milhares. O que mais lhe falta senão o reino?”
9 Daí em diante Saul olhava com inveja para Davi”.


O rei Saul tinha tudo para ser um sucesso em sua vida e através da sua vida.

O rei Saul gastou 40 anos do seu reinado, da sua vida, do seu tempo, da sua força, e o pior!, Gastou toda essa energia numa batalha errada.

O rei Saul desperdiça o chamado, a unção, a autoridade de DEUS perseguindo um inimigo do lado de fora do seu interior.

Quantas pessoas têm uma vida semelhante de Saul, gastando o melhor de DEUS numa batalha errada.

Devíamos fazer certas perguntas para nós mesmos, quando aparecesse alguns sentimento nos momentos de crises em nossa vida.

_Porque apareceu esse sentimento só agora?
_Porque essa pessoa me incomoda tanto?

Aprenda com os verdadeiros inimigos do rei Saul.

1 – o sentimento MEDO (I Samuel.9:21): “ Saul respondeu: “Acaso não sou eu um benjamita, da menor das tribos de Israel, e não é o meu clã o mais insignificante de todos os clãs da tribo de Benjamim? Por que então estás me dizendo tudo isso?”

Vamos ver um pouco sobre esse inimigo:

O medo faz parte da natureza e tem como função proteger, por incrível que possa parecer. O medo “normal” vem de estímulos reais de ameaça à vida.

A cada situação nova, inesperada, que representa um perigo, surge o medo.
Todos temos medo de algo – assaltos, aviões, raptos, doenças, dentistas, cirurgias, dores, solidão, entre outros.

A intensidade do medo será intensificada pelo histórico de vida de cada um.

a). O que fazer diante do medo?

Diante dos nossos medos, só temos duas opções:

– FUGIR – nos escondermos em um canto com úlcera e ansiedade
– LUTAR – fazemos um esforço e enfrentamos o perigo.

Ou seja, diante de uma situação de perigo, só nos restam duas alternativas: lutar ou fugir.

Em princípio, lutar pode ser uma reação positiva. Isso não quer dizer que fugir seja uma reação negativa.

Tudo depende da situação. Quando há uma situação de ameaça real a sua vida, o medo não é uma reação patológica, mas de proteção e auto preservação.

Situações reais de perigo exigem discernimento.

b). Atitudes necessárias diante do medo:

1.1 Procure descobrir o que o MEDO simboliza para você.

O que o medo representa para si? Acontece com o medo o mesmo que com outros sentimentos: quanto mais o negamos, mais poderoso ele se torna.

“Quando homens maus avançarem contra mim para destruir-me, eles, meus inimigos e meus adversários, tropeçarão e cairão” (Sl.27: 2)

1.2  EXPLORE seu medo.

Descubra o que está por trás dele. Desenvolva o sentimento de autoconfiança.

“Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante” (Sl.27: 3).

1.3 Desenvolva a sua CONFIANÇA em Deus.

Confiar em si mesmo não é suficiente.
Você precisa reconhecer que Deus está no controle e que vai estar contigo nos momentos de perigo.

 “Uma coisa pedi ao Senhor; é o que procuro; que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo. Pois no dia da adversidade ele me guardará protegido em sua habitação…” (SL.27: 4 e 5b).

“Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá” (v. 10).

 1.4  Adquira um sentimento de ESPERANÇA.

“Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra” (Sl.27:13).
“Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor” (Sl.27:14)

Saul não confrontou esse sentimento, ele não buscou ajuda para resolver o sentimento do MEDO, ele ficou passivo.

Como Saul não enfrentou e não venceu seu verdadeiro inimigo no começo do seu reinado, o sentimento de medo aparece de novo, por medo do povo ele cede a pressão e erra e recua da sua posição que DEUS o tinha colocado.

I Sm.15:24 “Pequei”, disse Saul. “Violei a ordem do Senhor e as instruções que você me deu. Tive medo dos soldados e lhes atendi”.

2 – O sentimento de se esconder – Timidez, ele se esconde atrás da bagagem.
(ISamuel.10:21.22.23)

21 Então fez ir à frente a tribo de Benjamim, clã por clã, e o clã de Matri foi escolhido. Finalmente foi escolhido Saul, filho de Quis. Quando, porém, o procuraram, ele não foi encontrado.
22 Então consultaram novamente o Senhor: “Ele já chegou?” E o Senhor disse: “Sim, ele está escondido no meio da bagagem”.
23 Então correram e o tiraram de lá. Quando ficou de pé no meio do povo; os mais altos do povo batiam-lhe nos ombros”.

Esconder-se atrás da bagagem significa transferir responsabilidades que são intransferíveis, como:

a). O cuidado com sua família.

b). O seu ministério.

c). Com sua vida espiritual.

Não se esconda atrás de ninguém. Desculpas infundadas são bagagens onde nos escondemos.

O verdadeiro inimigo ataca de novo, ele tenta se esconder atrás do Profeta Samuel diante do povo, Saul foge das suas responsabilidades.

“Saul repetiu: “Pequei. Agora, honra-me perante as autoridades do meu povo e perante Israel; volte comigo, para que eu possa adorar o Senhor seu Deus”. E assim Samuel voltou com ele, e Saul adorou o Senhor”. (ISamuel.15:30-31)

3 – O sentimento de desobediência, ele não obedeceu a ordem de DEUS.
 (ISamuel.13:13).

Disse Samuel: Você agiu como tolo, desobedecendo ao mandamento que o Senhor seu Deus lhe deu; se você tivesse obedecido, ele teria estabelecido para sempre o seu reinado sobre Israel”.

Quais os sintomas de um coração rebelde:

a). No chamado – Ele rompe a aliança: Ele não cumpriu o chamado de ser um homem de princípios diante de seu povo. No cumprimento de seu chamado, você precisa ouvir mais a Deus do que ao povo. 

b). Na família – Ele desobedece as suas autoridades. Ele quebrou princípios, tendo varias mulheres e se tornou um Rei devasso. Ele colocou em risco sua família quando não honrou a DEUS. Seu filho Jônatas morreu na batalha com ele.

 c). Ministério – Ele não levava Deus a sério. Ele matou os sacerdotes do Deus altíssimo. Não adorou no momento que era para priorizar sua vida ministerial.

d). Conversão – Ele se achava auto-suficiente: Se tornou orgulhoso e prepotente. Passou a consultar feiticeiros e bruxas da época. (I Sam 28:3,7,8,10)

(ISamuel.15:22,23) A desobediência o destruiu. Quando você não trata seu coração ela sempre aparece e o leva a seguir seus próprios conceitos, acima da palavra de DEUS e do profeta.

Samuel, porém, respondeu: Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros. Pois a rebeldia é como o pecado da feitiçaria, e a arrogância como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do Senhor, ele o rejeitou como rei”.

4 – O sentimento de orgulho (ISamuel.15:24 a 27)

24 “Pequei”, disse Saul. “Violei a ordem do Senhor e as instruções que você me deu. Tive medo dos soldados e lhes atendi.

25 Agora eu lhe imploro, perdoe o meu pecado e volte comigo, para que eu adore o Senhor”.
26 Samuel, contudo, lhe disse: “Não voltarei com você. Você rejeitou a palavra do Senhor, e o Senhor o rejeitou como rei de Israel!”
27 Quando Samuel se virou para sair, Saul agarrou-se à barra do manto dele, e o manto se rasgou.
28 E Samuel lhe disse: “O Senhor rasgou de você, hoje, o reino de Israel, e o entregou a alguém que é melhor que você”.

Saul tinha consciência dos seus erros, mas era orgulhoso demais para admitir seus erros, ele estava mais preocupado com sua imagem, preocupado com o que o povo iria pensar dele, do que se arrepender, se humilhar perante DEUS e enfrentar seus verdadeiros inimigos.

Saul não tinha disposição de aprender, de ser moldado segundo a vontade de DEUS.

Por isso ele desperdiçou 40 anos do melhor de DEUS na vida dele, lutando a batalha errada que o levou a derrota.

(Atos.13:22) Davi foi que o foi, porque fez a vontade de DEUS.

Vença os seus verdadeiros inimigos que estão no mais profundo da sua alma.

DEUS os abençoe.

Tema: Ofereça a tua Viga para Expansão do Reino de Deus 

Texto: II Re.6:1-7

“1 – Disseram os discípulos dos profetas a Eliseu: Eis que o lugar em que habitamos contigo é estreito demais para nós. 2 – Vamos, pois, até ao Jordão, tomemos de lá, cada um de nós uma viga, e construamos um lugar em que habitemos. Respondeu ele: Ide. 3 – Disse um: Serve-te de ires com os teus servos. Ele tornou: Eu irei. 4 –  foi com eles. Chegados ao Jordão, cortaram madeira. 5 – Sucedeu que, enquanto um deles derribava um tronco, o machado caiu na água; ele gritou e disse: Ai! Meu senhor! Porque era emprestado. 6 – Perguntou o homem de Deus: Onde caiu? Mostrou-lhe ele o lugar. Então, Eliseu cortou um pau, e lançou-o ali, e fez flutuar o ferro, 7 – e disse: Levanta-o. Estendeu ele a mão e o tomou”.

 Introdução:

Estamos no momento extremante importante da expansão do Reino de Deus. Os recursos humanos e materiais são valiosos para termos uma igreja forte e bem estruturada que surpreenda as espectavas dos seus membros.

O texto acima trata de uma decisão que muda a maneira ofertarmos e oferecermos a Deus o que temos de melhor. A Igreja precisa está presente em todos os setores da sociedade com uma composição que atenda todos os andejos de nossa geração. Deus nos ensina algumas lições para nos tornamos verdadeiros construtores e expansionistas do Reino Dele. Veja:

 1 – Discípulos visionários:  Vs.1,2 “ Disseram os discípulos… Vamos, pois, até ao Jordão, tomemos de lá, cada um de nós uma viga, e construamos um lugar em que habitemos”

Normalmente quem tem a preocupação de crescer a igreja são os lideres, os pastores, os bispos. Mas o que vemos aqui é a inquietação no coração dos discípulos de Eliseu. Eles focaram a construção de uma instalação melhor para o seminário onde eles estudavam. Que Maravilha! Eu penso que essa motivação precisa está nos corações de todos os nossos discípulos. Os nossos membros precisam ser também grandes visionários. Precisam enxergar grandes construções modernas e confortáveis para que possamos ouvir e aprender a palavra de nosso Deus.

2 – Você não perde nada quando decidi trabalhar para a expansão do reino: Vs.5 Sucedeu que, enquanto um deles derribava um tronco, o machado caiu na água; ele gritou e disse: Ai! Meu senhor! Porque era emprestado.

O discípulo ao perder o machado na água se desespera porque tinha que pagar o machado emprestado. Ele grita ai meu senhor!

Essa expressão que dizer: _ eu estava trabalhando para a igreja e tive prejuízo… eu fali, eu quebrei. Essa é uma mentira do diabo. Ele não quer que você se envolva ou sacrifique algo pelo reino. Aprenda uma coisa: Toda vez que você resolve trabalhar na obra de Deus Ele te faz prosperar. O rapaz que gritou pela perda do machado, recebeu a restituição do que tinha investido na construção do seminário imediatamente. O discípulo aprendeu que Deus não fica devendo nada para quem se envolve na sua obra.

O machado representa teu trabalho, teu recurso, tua empresa e etc. Não tenha medo de oferecer a Deus o seu melhor recurso. Não haverá perda para aqueles que se disponibilizam para obra de Deus.

3 – A Viga é a tua oferta:Vamos, pois, até ao Jordão, tomemos de lá, cada u
m de nós uma viga, e construamos…

É com tua viga que varias igrejas estão sendo edificadas e construídas. Pastores recebem ajudas no campo missionário. prédios e terrenos estão sendo comprados e transformados em templos e seminários. Amado (a), a sua viga pode ser menor ou maior na sua visão, mas é necessária para Deus.

Vamos construir um belíssimo  lugar para Deus.

No amor de Jesus,

Bp.Fernando Castilho

Colaboração Bp.Charles Belmonte – SNT- Belém-Pará

“Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor. Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós. Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus.”  Hebreus 12.1,2 (NTLH)

Introdução:

Alcançar a maturidade espiritual é chegar a uma condição espiritual em que você já não sinta mais prazer nenhum nas coisas do mundo. Nada no mundo lhe atrai (Gl 2.20); É alcançar o aperfeiçoamento, é chegar à unidade da fé, ao pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura completa de Cristo (Ef 412,13).

Para que isto aconteça é preciso:

I – Deixar os Empecilhos, tudo o que nos impede de progredirmos.

O apóstolo Paulo orienta o jovem Pastor Timóteo  a ter mais cuidado no trato com o mundo. Ele disse: ” Pois o soldado, quando está servindo, quer agradar o seu comandante e por isso não se envolve em negócios da vida civil”. II Tm.2:4

Paulo recomenda a Timóteo que não se envolva com os negócios dessa vida. Modelos de vida passados devem ser deixado para traz.

O empecilho nem sempre é  algo pecaminoso que o cristão comete. Muitas vezes são pequenos detalhes na administração de sua agenda que interfere no desenvolvimento da sua comunhão com Deus. Basta apenas organizar e priorizar sua vida espiritual e sua rotina diária com Deus, que certamente a maturidade acontecerá.

A Bíblia diz: “Tudo neste mundo tem o seu tempo;cada coisa tem a sua ocasião”. Ecl.3:1

II. Deixar o pecado. “…e o pecado que se agarra firmemente em nós…” Vs.1c

Ilustração:

João Crisóstomo (345-407), apelidado de Boca de ouro, por suas memoráveis pregações expositivas, era orador inigualável, na verdade o maior pregador do seu tempo. Tendo nascido em Antioquia, tornando-se bispo, veio a ser o Patriarca de Constantinopla. Foi na igreja de Santa Sofia que ele pregou a grandes multidões. Tornando-se reformador da igreja, caiu no desagrado do rei. Por isso foi banido, vindo a falecer no exílio. Conta-se que quando os inimigos de Crisóstomo discutiam entre eles como castigá-lo, um desses inimigos disse: Se o desterrarmos, ele adorará a Deus no deserto. Se o mandarmos para a prisão, ali ele louvará a Deus. Se lhe confiscarmos os bens, só prejudicaremos os pobres. Se o matarmos, ele depressa irá para o céu. Conheço muito bem o homem. Ele só tem medo do pecado. O apóstolo Paulo em sua carta ao romanos faz uma pergunta: “Portanto, o que vamos dizer? Será que devemos continuar vivendo no pecado para que a graça de Deus aumente ainda mais? É claro que não! Nós já morremos para o pecado; então como podemos continuar vivendo nele?”.  Rm.6:1-2 O profeta Isaías diz que o pecado interfere na sua comunhão com Deus: “Vocês estão pensando que o Senhor perdeu a força e não pode nos salvar? Ou pensam que ele está surdo e não pode nos ouvir? Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus, são as suas maldades que fazem com que ele se esconda de vocêse não atenda as suas orações. Is.59:1-2 Pecado é:

  • Qualquer atitude de nossa parte que fere a santidade de Deus;
  • Qualquer atitude anti-ética;
  • Todas as atitudes que prejudiquem a comodidade do nosso próximo;
  • Atitudes que provoquem descontentamento no nosso próximo;
  • Qualquer atitude que interfira imediatamente na nossa comunhão com o Espírito Santo;
  • Para mim, a melhor definição de pecado é essa: “pecado é maldade”. Qualquer atitude maldosa em relação a nós mesmos e ao nosso próximo, constitui-se pecado contra Deus.

É importante lembrar que o pecado não morre quando as pessoas morrem. O pecado continua vivo e visitando as gerações. A força do pecado é a paixão da carne………

III. CORRER COM PACIÊNCIA

1.      Paciência é a moderação que todo atleta experiente tem;

2.      É a capacidade de saber que o que não se conquistou hoje, certamente será conquistado amanhã;

3.      Para uma galinha nascer é necessário chocar o ovo, nunca parti-lo.

4. Ninguém vai alcançar a maturidade espiritual com 5 anos de crente. Não é simples assim. É necessário dar um passo de cada vez; subir degrau por degrau. Crescer na graça e no conhecimento de Cristo.

IV. OLHANDO PARA JESUS – PEDRO TIRA O FOCO DE JESUS…

1.      Quando o crente pára de olhar para Jesus ele perde o rumo;

2.      Olhar para Jesus é lembrar que todos os homens falham assim como eu falho;

3.      Jesus é mais sublime que o céu. Ele é o nosso GALARDÃO. O verdadeiro galardão.

4. O grande erro que a maioria de nós cometemos é o de fazermos a obra de Deus tendo em vista outros alvos que não o próprio Senhor Jesus.

a) Almejamos tornarmo-nos conhecidos;

b) Almejamos ganhar almas;

c) Almejamos contribuir com o crescimento de nossa igreja ou de nossa denominação;

d) Almejamos crescer no Ministério;

e) Almejamos ser bons pregadores ou pastores

f) Almejamos tudo, e, aparentemente não há nada de errado nisto. Mas, o problema é que a Palavra de Deus diz que devemos almejar CRISTO, e somente Ele. As demais coisas Ele concede, como consequência.

No Amor de Deus  Pai, na Graça do Filho Jesus Cristo e na Comunhão do Espírito Santo.

O Muro já tem dono. Desça!

Posted: Junho 7, 2011 in Uncategorized

Havia um grande muro separando dois grandes grupos.

De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus.

Do outro lado do muro estavam Satanás, seus demônios e todos os
humanos que não servem a Deus.

E em cima do muro havia um jovem indeciso, que havia sido criado num lar cristão, mas que agora estava em dúvida se continuaria servindo a Deus ou se ele deveria aproveitar um pouco os prazeres do mundo.

O jovem indeciso observou que o grupo do lado de Deus chamava e gritava sem parar para ele:
– Ei!!! Desce do muro agora… Vem pra cá!

Já o grupo de Satanás não gritava e nem dizia nada. Essa situação continuou por um tempo, até que o jovem indeciso resolveu perguntar a Satanás:

– O grupo do lado de Deus fica o tempo todo me chamando para descer e ficar do lado deles. Por que você e seu grupo não me chamam e nem dizem nada para me convencer a descer para o lado de vocês?

Grande foi a surpresa do jovem quando Satanás respondeu:

– É porque o muro é MEU.

Nunca se esqueça: Não existe meio termo. O muro já tem dono.

Que essa parábola agora, se chame “a parábola da tomada de decisão por Cristo”, amém???

Não fique em cima do muro. Comece a buscar a Deus com intensidade. Se precisar de ajuda, conte conosco!

Um abraço caloroso,

Deus te abençõe profundamente!

Colaboração: Bispo Fernando Castilho